terça-feira, 28 de junho de 2011

(Hei-de encontrar o titulo disto)

Hoje há em todas as ruas
Que percorro a fugir de…
Não sei bem o quê,
Escrita nas paredes sujas
A palavra ódio!

Ontem lembro-me de ver
Nessas mesma ruas
Onde gritava por ti,
Desenhada a palavra amor!

Amanhã haverá rasgada,
Nas outras ruas que não percorri,
A palavra ressaca.

Ressaca essa de te ter sentido o toque,
De te saber cheirado por mim.
Ressaca disso tudo.

Um dia hei-de passar numa rua nova
Que se chame descanso.

5 comentários:

sad eyes disse...

penso que um blogue de poesia não é para ser comentado, mas deixo o meu comentário como registo da minha passagem. :-)

Rovisco disse...

este blog, não é um blog de poesia normal, por isso pode e deve ser comentado.
gosto de ter um feedback do que escrevo! :)

obrigado pela passagem

DAC disse...

Uma saga impressa.

Francisco disse...

Muito interessante mesmo

Gostei muito do que li até então

Abraço

Francisco disse...

gosto muito

abraço